Convites e lembrancinhas de casamento revestidas com tecido.

novembro 6th, 2013

convites-e-lembrancinhas-de-casamento-revestidos-com-tecidos-imagem-01

Estampas únicas e muita criatividade podem transformar convites e cia em mimos para usar e depois guardar.Quem disse que o convite de casamento precisa ser sóbrio e clássico? Pode ser assim, se você desejar, claro. Mas essa não precisa ser a regra, pelo contrário.

E quem afirma isso é uma das maiores especialistas em casamento da atualidade, a estilista Vera Wang. “Escolher os convites pode ser uma aventura criativa das mais interessantes”, diz. “Ao misturar diferentes tipos de papéis, estampas, letras e tecidos é possível criar algo único que capture a personalidade dos noivos e dê uma pista aos convidados do que vem pela frente”.

E é justamente nisso que acreditam as irmãs Ariane e Natalia Morassi, da Gemini Arte, de São Paulo.

Apaixonadas por estampas e design, para elas o céu é o limite na hora de desenvolver a identidade visual de convites, lembrancinhas e cardápios de um jeito único e original.

A estampa florida e bastante romântica reveste o convite, o aromatizador de ambientes, o cardápio, o sinalizador de mesa e até o vidro do aromatizador de ambientes.

Bastante artesanal, pois todo o processo de colagem e montagem dos produtos é feito pessoalmente por elas, o trabalho da dupla começa pela escolha do tecido e da estampa pela noiva.

convites-e-lembrancinhas-de-casamento-revestidos-com-tecidos-imagem-02

O mais legal é que dá para selecionar uma já existente ou criar a que mais combina com o seu estilo. Olha só que bonitas as combinações das cores dos tecidos usados nos convites.

O detalhe fica por conta da fita de cetim que fecha cada um dos envelopes. Tantos cuidados na produção exigem tempo, por isso elas recomendam que as encomendas sejam feitas pelo menos cinco meses antes do grande dia. Assim, dá tempo de sobra de selecionar as estampas, as cores e até as letras dos convites. Depois, são mais 20 dias de produção.

Para os outros itens, dois meses é mais do que suficiente. Sem contar os dias de produção. O convite revestido de tecido e fita verde de cetim é uma das muitas opções oferecidas pela Gemini Arte. O tamanho é padrão: 3×5 cm.

Um sorriso deslumbrante no dia do seu casamento.

outubro 30th, 2013

Dentre todos os preparativos, estar com os dentes lindos e branquinhos também não pode ficar de fora.

um-sorriso-deslumbrante-no-dia-do-seu-casamento
Não é exagero dizer que os dentes, sim, eles mesmos, também são as estrelas do grande dia. Dá para entender: seja de nervoso ou de alegria, uma noiva é só sorriso, certo?
Sem falar que tamanha felicidade vai ficar para sempre imortalizada nas fotos do álbum, no filme e por aí vai. Sendo assim, nada mais natural do que cuidar para que eles também façam bonito no grande dia.

A boa notícia é que não é preciso muito para deixa-los brancos e brilhantes.

Um bonito sorriso faz parte do cardápio de preparativos de uma noiva. Além disso, ele garante fotos deslumbrantes que não deixam nada a desejar. (Foto Istock)

Três meses antes do casamento:

É hora de maneirar na ingestão de coca-cola, café e chá preto. O mesmo vale para o vinho, seja ele tinto ou branco. A bebida desgasta o esmalte dos dentes deixando-os mais suscetíveis a manchas.

Uma visita ao dentista é mais do que recomendada para dar uma geral e aproveitar para iniciar um tratamento para clarear os dentes. Se preferir, e ainda quiser economizar, vale a pena experimentar as fitas clareadoras à venda nas farmácias.
Fáceis de usar, prometem resultados a partir do terceiro dia de uso. Pastas de dente específicas para esse fim também ajudam.

Uma semana antes do casamento:

Escolha seu melhor ângulo para ser fotografado. Afinal, ninguém tem os dois lados do rosto totalmente simétricos.
O mesmo vale para o sorriso. Para isso, basta olhar fotos suas e eleger suas poses preferidas ou ainda treinar na frente do espelho. Mas e se na hora H você não lembrar de nada disso?

Relaxe….você vai sair linda de qualquer jeito. Se você quiser saber mais sobre o assunto dá uma olhadinha no post Linda na foto.

Converse com seu maquiador sobre qual tonalidade de batom é capaz de fazer com que os dentes apareçam mais brancos. Ao contrário dos rosados e avermelhados, nuances amarronzadas e alaranjadas, como salmão, coral e pêssego, deixam o sorriso amarelado.

Um dia antes:

Faça uma leve esfoliação labial para deixar a pele homogênea e tirar pelinhos soltas para que o batom fique mais bonito. Um bom jeito é misturar uma colher de sopa de mel com uma de açúcar refinado e depois aplicar sobre os lábios com movimentos circulares. Importante: o segredo aqui é delicadeza para não machucar a região que é bem sensível. Para finalizar, aplique uma generosa camada de hidratante labial.

Anel de noivado nem sempre agrada à noiva; o que fazer nesta situação?

outubro 29th, 2013

anel-de-noivado-nem-sempre-agrada-a-noiva-o-que-fazer-nesta-situação-imagem01

Um dos momentos mais felizes na vida de uma mulher que sonha em se casar é quando seu namorado decide pedir a sua mão em casamento. Mas esse momento tão mágico pode causar algumas dores de cabeça à noiva, caso ela não goste do anel de noivado. Afinal, pode acontecer de aquele anel tão idealizado se concretizar em um formato diferente e não agradar. Para aprender a lidar com essa situação constrangedora, o UOL Casamento pediu dicas para especialistas, que ensinam o que fazer para sair da saia justa. Veja a seguir e descubra o que fazer, se esse for o seu caso:

Contar ou não contar?

Para a consultora de etiqueta Cristina Gontijo, o maior problema da situação é que uma escolha terá de ser feita e toda escolha pressupõe uma perda. “Se a mulher ficar com o anel, ela terá de conviver com uma peça de que não gostou. Se ela revelar que não gostou, ficará aliviada, mas o noivo ficará chateado”, pondera.Nas duas situações, alguém ficará descontente. No entanto, para Cristina, em uma situação como essa, a sinceridade deve prevalecer. “Essas pessoas vão dividir muitas outras coisas, e ter uma relação íntima sem sinceridade é complicado.”
Conhecer a personalidade do parceiro também ajuda na hora de contar que não gostou. “A mulher tem que conhecer o noivo, porque algumas pessoas ficariam ofendidas com a sinceridade”, diz a consultora de etiqueta Célia Leão.

Além disso, é imprescindível ter delicadeza ao se expressar, pois a situação exige cuidado para não acabar em chateação para os dois.Célia só faz uma ressalva para um caso específico. “Se a joia que o homem estiver entregando for de família, daquelas que passam de mãe para filha e são uma tradição, a mulher não deve rejeitar em hipótese nenhuma”, alerta.

Na opinião da designer de joias Rachel Távora, a noiva até pode dizer que não gostou, mas simplesmente trocar a peça não é a melhor solução. “O anel de noivado tem muita história. Por isso, sugiro que, se possível, sejam feitas algumas alterações na peça, imprimindo a personalidade da noiva, mas não descaracterizando a escolha do noivo”, diz. Assim, é encontrado um ponto de equilíbrio que agrada tanto o homem quanto a mulher.

No entanto, se a mulher quiser manter o anel apesar de não ser seu ideal, depois do casamento ela pode usá-lo apenas em ocasiões especiais, “para agradar o parceiro”, diz a consultora de etiqueta Cristina Gontijo.

Opte pelo clássico
:

O homem que não deseja correr o risco de desagradar na hora de presentear a amada com um anel deve optar pelo clássico. “Escolha solitários clássicos com diamantes na lateral ou alianças de navetes, que costumam sempre agradar”, indica a designer Rachel.
Para a joalheira Elisabete Gaspar, o homem deve prestar atenção no estilo da mulher para ter mais chance de agradá-la. “Tem de prestar atenção na personalidade dela e nos tipos de acessórios que usa, para que a aliança combine com o seu estilo”, afirma a designer. Para quem não faz questão de fazer uma surpresa, vale levar a companheira junto para que ela mesma escolha o anel que a agrada mais. “Tudo bem a noiva escolher o modelo do anel junto com o noivo, se eles já estiverem conversando sobre isso”, acredita Rachel Távora.

Enxergue além do anel:

O anel de noivado é apenas um símbolo de algo muito maior, que é o começo de uma vida a dois. Por isso, enxergar não só a peça em si, mas tudo o que ela representa, ajuda a aceitá-la mesmo se não tiver agradado. “Enxergar além do objeto é importante. A mulher vai se lembrar de como foi o momento e entender o que aquele anel realmente significa”, afirma Célia Leão.Por isso, antes de pensar em trocar ou fazer alguma alteração na peça, lembre-se que, sempre que olhar para o anel, a lembrança que virá à tona é a do tão esperado pedido de casamento, mesmo com um anel que não seja o seu ideal. E se a joia realmente desagradar, seja sincera, mas sempre com jeitinho.

Buquê amarrado com fitas.

outubro 28th, 2013

Pegar o arranjo vai ficar ainda mais animado com a brincadeira. Que tal experimentar?

 

buque-amarrados-com-fitas
Sempre me espanto com a quantidade de novidades que aparecem quando o assunto é casamento. Uma delas, que achei muito divertida, é repaginar a esperada hora de pegar o buquê e deixá-la ainda mais emocionante. Basta amarrar o arranjo com fitas coloridas e dar uma ponta para cada amiga solteira. De olhos vendados, a noiva vai cortando uma por uma até sobrar uma fita só. E, o resto você pode imaginar: a dona do pedaço de tecido leva as flores e a esperança de ser a próxima a subir no altar.
Além de original, a brincadeira é democrática. Afinal, todas as amigas, e não só as mais altas, têm chance de agarrar o buquê.

O mais legal é que você mesma pode preparar a brincadeira, escolher suas cores preferidas e ainda economizar, o que é ótimo quando o assunto é casamento. De acordo com a fotógrafa mineira Graciele Aguiar que, além de fotografar, adora fazer os buquês amarrados, você vai precisar do seguinte material:

10 rolinhos de cetim com 10 metros de comprimento cada um. Podem ser todos da mesma cor, com tonalidades variadas ou tom sobre

tom, você decide. A largura ideal da fita é 1 centímetro, mas como esse tamanho é um pouco mais caro dá para usar a de 6 milímetros sem problemas.

Calcule 1 rolinho de cetim para cada 4 pessoas para que cada pedaço tenha no mínimo 2,5 metros.

Uma outra coisa importante: lembre-se que amarrar as fitas no próprio buquê na hora da festa é praticamente impossível. A não ser que você tenha uma amiga super de confiança que faça isso por você. Como o seguro morreu de velho, o mais prático é fazer tudo em casa com antecedência. Compre uma argola de plástico com diâmetro suficiente para encaixar no cabo do buquê. Amarre os pedaços de tecido e pronto. No dia, é só levar a argola para o local da festa, simples assim. Em tempo: só não vale esquecer a tesoura!

Estilistas ensinam truques para deixar sapato da noiva mais confortável.

outubro 25th, 2013

estilistas-ensinam-truques-para-deixar-sapato-da-noiva-mais-confortavelEncontrar o sapato perfeito para o grande dia é fácil. Difícil mesmo é ele não machucar os pés da noiva até o final da festa. No entanto, há, sim, maneiras para evitar esse sofrimento. Anote as dicas das estilistas Carol Hungria e Bibi Barcelos para afastar a dor nos pés no “grande dia”.Perfeito para o seu pé: Assim como há diversos modelos de sapatos, há também diversos formatos de pés. Por isso, nem sempre um mesmo sapato será confortável para todas as mulheres.

Por exemplo, os modelos mais fechados não costumam ser muito agradáveis para quem tem pés gordinhos ou largos. Já os pés finos e alongados se encaixam mais facilmente neste modelo. Um modelo que costuma não cair muito bem tanto em pés finos quanto largos é o meia pata. “Acho que poucas mulheres realmente andam bem e com elegância com os sapatos meia pata. Como eles têm sola rígida, que impede que a articulação principal do pé se dobre, eles atrapalham o andar da mulher e, com o tempo, cansam muito”, comenta a estilista Bibi Barcelos. Mas há sempre um modelo que é mais versátil. É o caso do peep toe. “Eles calçam bem quase todos os tipos de pés. São fechadinhos, sustentam o pé sem escorregar, como uma sandália, e, ao mesmo tempo, não são fechados demais a ponto de esmagar os dedos, como fazem o sapato boneca ou de bico fino”, explica a estilista Carol Hungria.

Também, por ser um modelo com aberturas laterais, permite que, caso ele fique apertado, seja possível colocar uma fôrma para laceá-lo. Apenas fique atenta se seu pé for fino demais para ele não escorregar para frente e os dedos ficarem esmagados para fora. Nesses casos, o sapato fechado é o mais indicado.

Seu estilo de vida faz diferença:

Algumas mulheres andam por aí de salto alto (e fino) como se estivessem com o tênis mais confortável do mundo. Isso se chama costume. “Uma mulher que vive de salto costuma sofrer menos com ele do que quem vive de sapatilha”, comenta Bibi. Algumas mulheres, pela falta de costume, ficam até mais elegantes com saltos mais baixos do que com os altos, porque andam mais à vontade. Por isso, se a noiva não tem o salto alto na rotina, não vai ser no “grande dia” que vai passar a usá-lo. Nesses casos, vale investir em modelos mais baixinhos, que dão segurança ao andar. “Afinal, o sapato não aparece tanto embaixo de uma saia de vestido de noiva. Então, usar um salto mais grosseiro ou com plataforma é também uma ótima opção, pois não dá para ver e melhora muito o conforto”, aconselha Carol.

Lacear é preciso:

Mesmo que o sapato seja do modelo que mais combina com o seu pé e tenha um salto confortável, é comum que algum cantinho machuque ou aperte alguma parte do pé. “Sempre recomendo para as noivas usarem o sapato um pouco em casa. A partir de um mês antes, é indicado calçá-los diariamente. Pode ser descalça ou com uma meia grossa, para não sujar o sapato, evitar bolhas e arranhões e pressionar um pouco mais o sapato para pegar o formato do pé”, aconselha Carol. Esse ritual pode até parecer um pouco trabalhoso, mas vale a pena quando o assunto é estar 100% confortável no casamento. Além disso, Bibi Barcelos sempre recomenda que as noivas usem os sapatos durante todas as provas do vestido. “É uma ótima oportunidade de ver como eles se comportam. Se incomodam em uma prova de 30 a 40 minutos, imagina em uma festa de até 12 horas?”, lembra a estilista. Quem tiver medo de sujar o sapato, pode embrulhá-lo em um plástico transparente para evitar que algum acidente ocorra durante os testes. O truque do refrigerador também é infalível: embrulhe os sapatos em algum saco plástico para não sujar, coloque outro saco com água dentro do sapato e coloque no refrigerador. Deixe o sapato de um dia para o outro, pois a água congelada vai forçar o sapato e, por fim, laceá-lo.

Repaginar um sapato antigo:

Geralmente, compra-se tudo novo para o dia do casamento. Mas, vale pensar bem antes de adquirir um novo sapato. Uma das opções para evitar dores e machucados com calçados novos no casamento é reformar um modelo antigo, que já seja confortável. “Isso é bem comum! Algumas noivas pedem, inclusive, para forrar por cima com o mesmo tecido do vestido. É uma ótima solução, pois você pode reformar um sapato confortável que já estava com aspecto velhinho”, comenta Carol. Segundo a estilista, se feito por um bom sapateiro, o sapato fica com o mesmo conforto do antigo e com o acabamento de que acabou de ser retirado da vitrine.

Troca de sapatos:

É comum vermos que a noiva estava com um salto alto durante a cerimônia e que, na festa, apareceu com uma rasteirinha ou uma sapatilha. Apesar de a opção parecer bastante confortável, Carol Hungria não aconselha a troca. “Trocando a altura do salto, a barra do vestido fica enorme e a noiva vai passar o resto da festa segurando a saia para não pisar nela. A melhor solução, sem dúvidas, é optar por um sapato que seja de fato confortável para que a noiva possa curtir a festa do começo ao fim sem nem lembrar dele.”

Dia da festa:

Se a noiva achou que, mesmo depois de todos os rituais para lacear o sapato, ele ainda tem chances de machucar os pés no dia do casamento, é legal se prevenir com um pequeno arsenal de acessórios. Carol indica o uso de curativos ou fitas de gel, principalmente as que ficam no calcanhar, que são as mais comuns. Mas não é aconselhável levar apenas uma para cada pé. A noiva deve ter em mãos mais de uma opção de cada para não correr o risco de ficar sem e sentir incômodos durante a festa.

Tule illusion disfarça transparência do vestido de noiva. Aprenda a usar.

outubro 23rd, 2013

tule-illusion-disfarça-transparencia-do-vestido-de-noiva-aprenda-a-usar

O tule illusion garante sutileza à transparência no vestido de noiva – que é tendência da passarela, mas precisa ser posicionado estrategicamente para valorizar o tipo físico. Confira!

Basta observar o figurino das novelas e as coleções de vestidos de noiva de Ines DiSanto, Christos Bridal e Naeem Khan para perceber que a transparência é tendência. E segundo o estilista Lucas Anderi, atualmente, é um dos recursos preferidos das brasileiras. Mas, no altar, ainda é tabu! “A transparência pode chamar muita atenção e deixar o visual sensual demais”, recomenda a estilista Elisa Lima.

É aí que entra o tule illusion, que deixa a pele à mostra, mas pode ser colorido ou ter aplicações.
Mesmo velada pelo tule illusion, a transparência precisa ser dosada. “Se você vai deixar as costas à mostra, use um decote frontal mais comportado. E vice-versa”, recomenda Elisa.

A posição do tule – que costuma ser usado nas costas, no decote e nas mangas – será determinada a partir do tipo físico da noiva. “A manga longa é bacana para esconder gordurinhas no braço”, diz a estilista da Trinitá. Mas, nas costas, pode evidenciá-las. “Para não marcar, é melhor que o tule fique na região central e não nos flancos – parte lateral do corpo”, comenta.

Um vestido de noiva com tule illusion exige que a noiva conheça os pontos fortes do próprio corpo e adapte o modelo à cerimônia. Veja modelos na galeria e inspire-se

Programa de emagrecimento para noivas

outubro 18th, 2013

programa-de-emagrecimento-para-noivas-foto-01Tudo começou por acaso. Seis meses antes do casamento, a noiva do irmão de Carina Rosin, educadora física, pediu ajuda para conseguir perder uns quilinhos. Carina encontrou uma nutricionista e recomendou à amiga treinos de uma hora por dia, quatro vezes por semana. Eis o resultado: 12 quilos foram eliminados.

Com tamanho sucesso, outras noivas se interessaram pelo método e começaram a procurar Carina. Motivada, em 2011 a educadora oficializou o projeto Noiva em Forma, que como o próprio nome já diz, foi criado para você chegar no grande em dia de bem com a balança.

Foi isso que motivou a arquiteta Patricia Rodrigues, de São Paulo, a procurar algum tipo de suporte. “Quando fiquei noiva, quis emagrecer.

Vi que sozinha não ia conseguir, então procurei as meninas do Noiva em Forma”, conta.

programa-de-emagrecimento-para-noivas-fota-02

 

A moça trabalhou duro para chegar à meta desejada. Além do cardápio restrito — pobre em carboidratos e gorduras — ela praticava exercícios aeróbicos que mesclavam circuito com bola e equipamentos, caminhadas e até pular corda. “Me exercitava duas vezes por semana na academia do meu prédio com um personal trainer e, a cada dia 20 dias, me encontrava com a nutricionista para avaliar se o cardápio escolhido estava dando certo”.

Até na degustação do bufê de seu casamento, ela conseguiu manter a linha mesmo não resistindo à prova dos doces. “Recebi uma série de recomendações sobre o que comer e ajustamos o programa de exercícios para conseguir manter a forma e não engordar”. Com pequenos incentivos e muita disciplina, 8 quilos foram eliminados em 6 meses.

Patricia conseguiu superar suas expectativas e, feliz da vida, ajustou as medidas do vestido que havia escolhido um tempo depois de ter começado o programa.
O vestido justo no busto e na cintura mostra que o esforço valeu a pena. Melhor ainda foi ter conseguido diminuir as medidas do vestido dos seus sonhos.

Agora casada e morando em Santos, no litoral de São Paulo, ela aderiu aos bons costumes e relata que pegou gosto pelo esporte. “Não parei as atividades, continuo fazendo os exercícios na academia, natação, tudo para manter a saúde e me sentir bem comigo mesma”.

Em tempo: se você gostou da ideia, lembre-se de que a turma do Noiva em Forma precisa de pelo menos seis meses para obter bons resultados de um jeito saudável e gradual, que é o melhor jeito de manter o peso desejado, ok?

Vestido de noiva sereia deixa o corpo curvilíneo, mas pode destacar pontos fracos.

outubro 17th, 2013

vestido-de-noiva-sereia-deixa-o-corpo-curvilineo-mas-pode-destacar-pontos-fracos

O vestido de noiva sereia, que foi destaque na Bridal Fashion Week, pode equilibrar o volume do corpo e valorizar a silhueta. Mas, dependendo da forma como é usado, pode aumentar o volume do quadril. A seguir, estilistas ensinam a usar o modelo.

Mais uma vez o vestido sereia foi destaque na Bridal Fashion Week. E não poderia ser diferente, já que sua modelagem – ajustada na cintura e no quadril e com a barra ampla – valoriza a silhueta. Por ser ajustado, no entanto, noivas que estão acima do peso precisam evitá-lo, mas é a proporção do corpo que define quem pode usar e como.

O modelo agrega volume à parte inferior do corpo, além de deixar o quadril em evidência. O ideal é que o vestido seja usado por mulheres de silhuetas ampulhetaombro e quadril com a mesma largura e cintura fina -, triângulo invertido – medida do ombro maior do que a do quadril – e retangular – ombro, quadril e cintura com a mesma medida.

“A modelagem equilibra o volume do corpo dando volume ao quadril da noiva que tem o ombro largo, por exemplo”, afirma Elisa Lima, estilista da Trinitá. A barra tradicional do vestido sereia pode achatar a silhueta porque ganha volume da altura do joelho. O modelo é indicado para uma mulher alta e esguia. Mas, feito sob medida, o modelo sereia também pode ser adaptado à mulher baixinha.

“Se ela adaptar um vestido que já está pronto, ele pode perder o detalhe. É melhor fazer um e usar o detalhe no ponto estratégico no qual ela não parece mais baixa e o detalhe não seja perdido”, aconselha a estilista Julia Cencini.

Uma alternativa pode ser o modelo trompete, que oferece uma vantagem em relação ao sereia: a barra fluida que diminui o risco de achatar a silhueta.

Luva é tendência para noivas.

outubro 16th, 2013

luva-e-tendencia-para-noivas

A luva é tendência de moda noiva, segundo os desfiles da Bridal Fashion Week. E como tendência, o acessório demanda atenção ao ser incorporado ao vestido: “Casamento é tradição. Luva é moda. É preciso ter muita segurança para fazer essa união”, afirma Gabí F. Souzä, consultora de imagem da Boucle.

A luva precisa ser uma extensão do vestido. “Se a roupa é bordada, a peça pode ser também, por exemplo. Tem que ter cara de conjunto”.
E além de determinar o modelo, o vestido de noiva define o comprimento da luva.

“A regra do vestuário de gala é: vestido de manga, luva curta; sem manga, luva comprida”, afirma a consultora de imagem.Mesmo estando nas mãos, as luvas podem modificar a silhueta da noiva. “Ela chamam atenção para as mãos e, se elas estiverem ao lado do quadril, podem aumentar a região”, aconselha a consultora.

A alternativa para usar a peça, portanto, é usar um modelo transparente.

“Quanto mais visível, mais chama atenção. Se é transparente, minimiza o visual”

Vestido de noiva sob medida: Lethicia Bronstein, a estilista das famosas, tira dúvidas

outubro 10th, 2013

Em entrevista exclusiva, a designer que criou vestidos de noiva para Marina Ruy Barbosa em Amor à Vida, Mariana Rios em Salve Jorge e mais 18 personagens de novelas responde as perguntas mais frequentes de quem pretende encomendar um modelo personalizado. vestido-de-noiva-sob-medida-lethicia-bronstein-a-estilista-das-famosas-tira-duvidas O vestido do casamento é, provavelmente, o item com que as mulheres sonham desde crianças e, portanto, deve ser perfeito. Fazê-lo sob medida é a certeza de que o sonho se tornará realidade, já que a noiva irá participar de cada etapa da confecção. Para a estilista Lethicia Bronstein, “o vestido sob medida torna o momento ainda mais especial e único”.

A designer é a autora de belas criações que já vestiram as personagens de Marina Ruy Barbosa, em Amor à Vida, Mariana Rios, em Salve Jorge. Para Carolina Dieckmann, a estilista fez três modelos, dois para Três Irmãs e um para Passione. Em um bate-papo com Caras Noivas, a designer explica tudo o que você deve saber antes de iniciar o processo de confecção de uma peça personalizada. Confira: Qual é o tempo necessário para planejar e fazer um vestido sob medida? O ideal é que a noiva procure um profissional para desenhar e confeccionar o seu vestido oito meses antes do casamento. Esse tempo é necessário para que todas as provas sejam feitas e tudo saia como ela planejou. Além disso, dentro do ateliê, é o período necessário para fazer a peça da melhor forma possível.

Quantas provas são necessárias? Eu aconselho que a noiva faça seis provas de vestido. Na primeira, ela veste o que seria o molde da peça que escolheu, que é feito com um tecido que se assemelha a um forro. Essa etapa é importante para que a mulher veja se o decote está adequado, se a saia está na altura que ela imaginou, se a cintura está marcada como ela quer. A partir daí é que se pode começar com segurança a confecção com tecido mais nobre. Por falar em tecido, como ele é escolhido? Quando o modelo está decidido, eu indico tecidos (tule, organza, crepe de seda, entre outros) que vão proporcionar o melhor caimento do vestido no corpo da noiva. Já a renda que vai sobre a peça é escolhida em conjunto. Na segunda prova, que já é feita com o vestido, confeccionado apenas com o tecido, coloco diferentes tipos de renda sobre a o corpo da mulher e decidimos juntas.

Como funciona o processo de escolha do modelo? Amo escutar as noivas.

Assim, consigo saber exatamente o que elas querem e traduzir esse desejo para o papel, em forma de croqui. Depois de uma hora de conversa, para entender se ela já tem alguma referência ou descobrir qual é modelo ideal, faço o desenho do vestido na frente da noiva. Quando a noiva já tem uma referência, mas você sabe que o resultado pode não ser tão bom. Como você a avisa? Às vezes acontece de alguma noiva pensar em um modelo que eu sei que não irá favorecer o corpo dela. Então, eu indico opções para ajustar o desejo dela ao vestido que terá um bom caimento. O mesmo acontece com relação aos tecidos e ao próprio modelo. Se o casamento será em dezembro no Rio de Janeiro, por exemplo, e ela quer usar uma manga longa, tenho que aconselhá-la para que o vestido fique o mais confortável possível. Para você, qual a maior vantagem de fazer o vestido sob medida? Quando a noiva aluga uma peça, tem que ajustar o seu corpo e seus desejos ao que já existe.

Mas, quando ela escolhe todos os detalhes, o vestido se torna único. Ela pode ter certeza de que o vestido vai cair bem no corpo e ressaltar o que ela tem de melhor. Além disso, o processo de confecção faz a mulher ‘se sentir noiva’ antes do grande dia, já que ela pode levar a mãe e as amigas mais próximas nas provas e já sentir o clima do casamento. Quais dicas você dá para que o resultado final seja perfeito? Primeiro, que a noiva escolha um profissional de confiança. Alguém de quem ela tenha referências próximas ou conheça o trabalho. Depois, sugiro que ela opte pelos melhores tecidos. Um vestido de noiva feito por Lethicia Bronstein pode custar a partir de R$ 18 mil. Em média, confeccionar uma peça única fica de 55% a 70% mais caro do que optar pelo primeiro aluguel em uma loja especializada. A exclusividade, é claro, justifica o preço do modelo sob medida, e garante todo o glamour e perfeição que a noiva sonha para seu grande dia.