Homossexuais celebram união em 1º casamento coletivo gay do Norte.

setembro 18th, 2014

homossexuais-celebram-união-em-primeiro-casamento-gay-do-norte

O que era para ser apenas mais um dia no calendário se tornou uma data especial na história de 14 casais em Manaus. Nesta terça-feira (16), homens e mulheres homossexuais puderam oficializar suas respectivas uniões no primeiro casamento coletivo homoafetivo da região Norte e quarto do Brasil. No auditório da sede da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Amazonas (OAB), na Zona Centro-Sul de Manaus, o clima era de emoção. Entre lágrimas e olhares, casais que já viviam juntos há anos – alguns, até décadas – comemoraram bastante. Sem conter o choro, o personal trainer Sidcley do Valle, de 39 anos, não escondeu a felicidade por finalmente ter seu relacionamento com o administrador José Simões, 37, reconhecido. “É um grande passo para tentarmos quebrar o preconceito que ainda existe. Temos o direito de estar juntos como qualquer pessoa”, disse o personal trainer, que está com José há 12 anos. “Temos uma união estável de seis anos e a sorte de poder andar de mãos dadas, por exemplo. No futuro, queremos adotar uma criança”, revelou.

homossexuais-celebram-união-em-primeiro-casamento-gay-do-norte-02
Se a adoção é um plano para os próximos anos na vida de Sidcley e José, para o casal formado pela motorista Marta Queiroz, 45, e pela manipuladora de alimentos Marinete Ferreira, 36, isso já é uma realidade. Juntas há um ano e meio, elas contaram com a torcida da pequena Letícia, de sete anos. Em processo de adoção da menina, o casal aproveitou a chance de oficializar o relacionamento. “É a realização de um sonho. Manaus está reagindo bem [a essa decisão], mas sabemos que nunca vai ser 100%. Por isso, nos comportamos como um casal em público, mas sempre respeitando o espaço do outro”, ponderou Marta, antes de dar um beijo na noiva. ‘Respeito, acima de tudo’ Há quatro anos, a advogada Neila Dantas, hoje com 50, viu uma mensagem curiosa em uma rede social. Era a técnica de enfermagem Mara Silva, 36, pedindo seu número de telefone. Um mês depois, as duas começaram a conversar e agora têm a chance de celebrar o relacionamento trocando alianças perante a um juiz de paz – no caso, a advogada Simone Minelli. “Eu costumo dizer que a única diferença é que estou me relacionando com uma pessoa do mesmo sexo. Passamos pelas mesmas dificuldades que um casal heterossexual. Por isso, digo que esse evento tem a função de abrir os olhos da sociedade. Me sinto muito vitoriosa”, resumiu Neila. Agora, as duas contam com o apoio de amigos e familiares, como o filho de Mara, de 18 anos. “Nosso rol de amizade tem pessoas maravilhosas que nos aceitam como somos. Não vivo de hipocrisia e nem tento esconder esse relacionamento. É importante termos respeito, acima de tudo”, frisou a advogada, que chegou a ser noiva de um homem anos antes de conhecer Mara. “Me faltava o companheirismo. Ela chegou na hora certa”, disse, orgulhosa.

homossexuais-celebram-união-em-primeiro-casamento-gay-do-norte-03

Se a adoção é um plano para os próximos anos na vida de Sidcley e José, para o casal formado pela motorista Marta Queiroz, 45, e pela manipuladora de alimentos Marinete Ferreira, 36, isso já é uma realidade. Juntas há um ano e meio, elas contaram com a torcida da pequena Letícia, de sete anos. Em processo de adoção da menina, o casal aproveitou a chance de oficializar o relacionamento. “É a realização de um sonho. Manaus está reagindo bem [a essa decisão], mas sabemos que nunca vai ser 100%. Por isso, nos comportamos como um casal em público, mas sempre respeitando o espaço do outro”, ponderou Marta, antes de dar um beijo na noiva.

Leave a Reply